Share This
/micronutrientes-para-cana-de-acucar-quando-onde-e-como-aplicar.jpg

Micronutrientes para cana-de-açúcar: quando, onde e como aplicar.

Atualmente o Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar devido as condições climáticas serem propícias para o cultivo da cultura. Para nos mantermos como líderes de produção mundial é necessário que busquemos sempre o incremento de produtividade alicerçado com a sustentabilidade. Uma opção para elevar a produtividade da lavoura é o manejo correto dos micronutrientes que torna a nutrição do canavial mais balanceada para atingir altas produtividades.

São considerados micronutrientes: Boro (B), Cloro (Cl), Cobre (Cu), Ferro (Fe), Manganês (Mn), Molibdênio (Mo),  Zinco (Zn) e Níquel (Ni). Estes elementos são classificados como micronutrientes em função de sua menor quantidade extraída pela planta quando comparada aos macronutrientes. Os micronutrientes podem ser considerados:

Catiônicos: Cu2+, Fe2+, Mn2+, Zn2+, Co2+, Ni2+

Aniônicos: B(OH)3-, Cl-, MoO4-

Geralmente, os micronutrientes são encontrados nesta ordem em função do teor disponível no solo: Fe > Mn > Zn  Cu > B > Mo

Com o objetivo de quantificar os teores de micronutrientes presentes no solo e tecido vegetal de cana-de-açúcar, mais de 3.000 amostras de solos e folhas foram avaliadas (Vale, et al., 2008).  Foi constatado que a maioria dos canaviais apresentam deficência de Zinco e Boro abaixo do nível crítico exigido pela cultura, seja no solo ou na folha. As amostras também variavam em relação a idade do canavial,  tipos de ambientes de produção canavieira e em áreas de sequeiro ou fertirrigada (vinhaça). Todas estas variações de ambiente são para expressar o maior número de representatividade de áreas cultivadas com a cultura. Segue abaixo, gráfico para demonstrar os resultados das análises:



Tabela 1. Micronutrientes que apresentam deficiência (solo e folha)

/micro-cana-tabela1.jpg?v=1

Fonte: Vale, et al. (2008)



Tabela 2. Micronutrientes que apresentaram deficiência em vários ambientes (solo e folha)

/micro-cana-tabela2.jpg?v=1

Fonte: Vale, et al. (2008)


De modo geral, o Zinco e o Boro são os elementos que mais apresentaram déficit para a cultura da cana-de-açúcar. A adubação com micronutrientes pode ser resumida da seguinte forma, conforme a tabela de dinâmica de micronutrientes no solo:

Tabela 3: Dinâmica de Micronutrientes no solo

/micro-cana-tabela3.jpg?v=1


Onde, quando e quanto aplicar os micronutrientes

Para realizar qualquer adubação é necessário saber o quanto a planta extrai e exporta do nutriente conforme seu teto produtivo desejado e também conhecer o que se tem de reserva no solo de determinado nutriente. Sendo assim, os micronutrientes podem ser posicionados da seguinte forma para serem fornecidos via solo:


Zinco

Devido a baixa mobilidade do elemento no solo, devemos aplicá-lo próximo ao sistema radicular, portanto em plantios comerciais de cana devemos fornecer no momento do plantio, seja na sulcação ou na cobrição do tolete. A quantidade fornecida de Zinco deve suprir a necessidade da cultura por todo o seu ciclo (aproximadamente 6 cortes). Recentemente o pesquisador do IAC Esteves Mellis reviu a recomendação de Zn para cana-de-açúcar e recomendou elevar a dose em até 10 Kg/ha para solos que possuem baixo teor do elemento, pois os trabalhos conduzidos elevaram a produtividade do canavial.

Manganês e Cobre 

Por se tratar de elementos catiônicos também possuem baixíssima mobilidade no solo, é necessário aplicá-los no plantio (sulcação ou cobrição). A quantidade fornecida deverá ser a necessidade da cultura para todo o seu ciclo.

Boro

É um elemento bastante dinâmico no solo, apresentando altíssima mobilidade.  Particularmente, as condições climáticas favorecem o déficit do elemento, pois se o solo está seco, limita absorção e se está úmido, o elemento é lixiviado. O ph baixo e a matéria orgânica também interferem na disponibilidade do micronutriente para as plantas. Com tantas condições adversas, o ideal é que utilizemos fontes de média solubilidade a base de Ulexicitas, pois o boro será disponibilizado gradativamente para a cultura da cana-de-açúcar.  O boro deverá ser fornecido no plantio e também nas adubações de cobertura em soqueira.

Molibdênio

O Mo é um micronutriente que apresenta alta mobilidade no solo. Conforme descrito na tabela de dinâmica de micronutrientes no solo, podemos observar que 97% de sua dinâmica no solo é realizado por fluxo de massa. Diante deste fator, devemos posicionar o molibdênio em soqueira.

A utilização de micronutreintes em cana-de-açúcar promove maior enraizamento pela planta, melhor desenvolvimento vegetativo e consequentemente, maior longevidade ao canavial. O sucesso no manejo dos micronutrientes é sempre utilizar as análises de solos para quantificar o quanto há disponível e saber qual a melhor fonte a se utilizar em função da produtividade desejada.




Topics:
Soil_Fertility

 
Leia nossos AgroInfos >>

Resultados agronômicos Mosaic

agrisight
©2014-2015 Mosaic Fertilizantes do Brasil. Todos os direitos reservados.
The Mosaic Company