Micronutrientes

Micronutrients are essential for plant growth and play an important role in balanced crop nutrition. They include boron (B), copper (Cu), iron (Fe), manganese (Mn), molybdenum (Mo), zinc (Zn), nickel (Ni) and chloride (Cl). They are as important to plant nutrition as primary and secondary nutrients, though plants don't require as much of them. A lack of any one of the micronutrients in the soil can limit growth, even when all other nutrients are present in adequate amounts.

Nutrição de Micronutrientes

Por meio de uma quantidade elevada de testes de solo e análises vegetais, as deficiências de micronutrientes foram verificadas em vários solos. Algumas razões que limitam a adição incidental de micronutrientes inclui:

  • Demandas de alta produtividade da lavoura retiram os micronutrientes do solo
  • Elevado uso de fertilizantes NPK de alta análise, contendo pequenas quantidades de contaminantes de micronutrientes
  • Avanços na tecnologia de fertilizantes reduz a adição residual de micronutrientes.

Esses fatores contribuem para uma elevação significativa no uso e necessidade de micronutrientes para se atingir uma nutrição totalmente balanceada.

Micronutrients are just as important as macronutrients, but the amount required is very small. Source: IPNI
Source: IPNI

Boro

O boro (B) existe primariamente em soluções do solo, uma vez que o ânion 33- é uma forma comumente captada pelas plantas. Um dos micronutrientes mais importantes, que afeta a estabilidade da membrana, o B apóia a integridade estrutural e funcional das membranas celulares dos vegetais. Os sintomas de deficiência de boro aparecem primeiro nos pontos de crescimento, e alguns tipos de solo são mais tendenciosos a deficiências de boro.

Image: Boron deficiency in corn. To view more information about boron, click here.

Cobre

O cobre (Cu) ativa enzimas e catalisa reações em vários processos de crescimento das plantas. A presença de cobre está intimamente ligada à produção da vitamina A, e ela ajuda na síntese bem-sucedida de proteínas.

Image: Copper deficiency in wheat. To view more information about copper, click here.

Source: IPNI
Source: IPNI

Ferro

O ferro (Fe) é essencial para o crescimento da lavoura e para a produção de alimentos. As plantas captam o Fe como o cátion ferroso (Fe2+). O ferro é um componente de várias enzimas associadas à transferência de energia, à redução e fixação de nitrogênio e à formação de lignina.

Image: Iron deficiency in wheat. To view more information about iron, click here.

Manganês

O manganês (Mn) funciona primeiramente como parte do sistema de enzimas das plantas. Ele ativa várias importantes reações metabólicas e desempenha um papel direto na fotossíntese. O manganês acelera a germinação e a maturidade, ao mesmo tempo em que eleva a disponibilidade de fósforo (P) e cálcio (Ca).

Image: Manganese deficiency in soybeans. To view more information about manganese, click here.

Source: IPNI
Source: IPNI

Molibdênio

O molibdênio (Mo) é um oligoelemento encontrado no solo, e é necessário para a síntese e atividade da enzima nitrato redutase. O molibdênio é vital para o processo de fixação simbiótica de nitrogênio (N) pela bactéria rizóbio nos nódulos das raízes de leguminosas. Considerando-se a importância do molibdênio na otimização do crescimento da planta, é sorte que as deficiências de Mo sejam relativamente raras na maioria das áreas de lavoura.

Image: Molybdenum deficiency in wheat. To view more information about molybdenum, click here.

Zinco

O zinco (Zn) é captado pelas plantas como o cátion bivalente Zn2+. Ele foi um dos primeiros micronutrientes reconhecidos como essencial para plantas, e um dos que mais comumente limitam a produtividade. Embora o Zn seja necessário apenas em pequenas quantidades, grandes produtividades são impossíveis sem ele.

Image: Zinc deficiency in soybeans. To view more information about zinc, click here.

Source: IPNI
Source: IPNI

Cloro

As plantas captam o cloro (Cl) na forma do ânion cloreto (Cl-). Ele é ativo nas reações da planta. A maior parte do Cl- do solo vem de sais apanhados em materiais parentes, aerosois marinhos e emissões vulcânicas. Classificado como um micronutriente, o Cl- é necessário para todas as plantas e em pequenas quantidades.

Image: Chloride deficiency in wheat. To view more information about chloride, click here.

Níquel

O níquel (Ni) foi acrescentado à lista de nutrientes essenciais para as plantas no final do século XX. O níquel é importante no metabolismo de nitrogênio dos vegetais porque é um componente da enzima uréase. Sem a presença de Ni, a conversão da ureia seria impossível. Ele é necessário em quantidades muito pequenas, com o nível crítico surgindo em torno de 0.1 ppm.

Image: Nickel deficiency in pecans. To view more information about nickel, click here.

Source: IPNI

Resposta da lavoura aos micronutrientes

As plantas diferem nos seus requisitos para certos micronutrientes. A tabela na direita apresenta a estimativa da resposta relativa de lavouras selecionadas aos micronutrientes. As estimativas de baixo, médio e alto são empregadas para indicar o grau relativo de resposta.

Resposta Relativa de Lavouras Selecionadas a Micronutrientes
Lavoura B Cu Mn Zn
Alfafa Alto Médio Baixo Médio
Maçãs Alto Médio Baixo Médio
Beterraba Alto Baixo Baixo Médio
Cítricos Médio Alto Médio Médio
Milho Médio Baixo Baixo Alto
Algodão Alto Baixo Alto Médio
Grão de sorgo Baixo Médio Médio Alto
Alface Médio Alto Alto Médio
Aveia Baixo Médio Alto Médio
Amendoim Alto Baixo Médio Baixo
Batata Irlandesa Baixo Médio Médio Alto
Batata Doce Alto Baixo Alto Médio
Centeio Baixo Baixo Baixo Médio
Soja Baixo Médio Alto Médio
Tomate Alto Alto Médio Médio
Trigo Baixo Alto Alto Baixo

Aplicação com Fertilizantes Mistos

O método mais comum de aplicação de micronutrientes para lavouras é a aplicação no solo. Taxas recomendadas de aplicação são normalmente menores que 10 lb/acre (em uma base elementar), de sorte que a aplicação uniforme de fontes separadas de micronutrientes pelo campo é difícil. Assim, fertilizantes NPK, tanto granulares quanto fluidos, são comumente utilizados como veículos de micronutrientes. Incluir micronutrientes com fertilizantes mistos é um método conveniente de aplicação e permite uma distribuição mais uniforme com equipamentos convencionais de aplicação. Os custos também são reduzidos pela eliminação de uma aplicação separada. Quatro métodos de aplicação de micronutrientes com fertilizantes mistos são:

  • Incorporação em fertilizantes granulares: incorporação durante a fabricação resulta em uma distribuição uniforme de micronutrientes ao longo dos fertilizantes granulares NPK
  • Mistura da massa com fertilizantes granulares: a mistura da massa produz níveis de fertilizante que oferecem as taxas recomendadas de micronutrientes. Infelizmente, a segregação de nutrientes é comum, resultando em uma distribuição desigual de nutrientes
  • Revestimento sobre fertilizantes granulares: revestimento com micronutrientes em pó sobre fertilizantes NPK granulares reduz a possibilidade de segregação
  • Mistura com fertilizantes fluidos: a mistura de micronutrientes com fertilizantes fluidos tornou-se um método popular de aplicação. Tenha em mente que testes de compatibilidade devem ser feitos antes das tentativas de operações de mistura em tanque com micronutrientes e fertilizantes fluidos. Fertilizantes por suspensão também são utilizados como veículos de micronutrientes.

Sprays foliares

Sprays foliares são amplamente utilizados na aplicação de micronutrientes, especialmente o ferro e o manganês, para diversas lavouras. Sais inorgânicos solúveis são geralmente tão eficientes quanto quelatos sintéticos em sprays foliares, de sorte que os sais inorgânicos são normalmente escolhidos por conta de seus custos mais baixos. Suspeitas de deficiências em micronutrientes podem ser diagnosticadas por meio de tentativas de sprays foliares para um ou mais micronutrientes, mas a amostragem de tecidos é o método mais comum para determinar deficiências durante a temporada de crescimento. A correção dos sintomas de deficiência ocorre normalmente dentro dos primeiros dias, para que então todo o campo possa ser pulverizado com a fonte correta de micronutrientes. A inclusão de agentes de etiqueta disseminadora no spray é sugerida para aprimorar a aderência da fonte de micronutriente à folhagem. Deve haver cautela com a queima de folhas, devido a elevadas concentrações de sais ou pela inclusão de certos compostos nos sprays foliares.

Vantagens de sprays foliares

  • Taxas de aplicação são bem menores do que as taxas para a aplicação no solo
  • Aplicação uniforme é facilmente obtida
  • A resposta ao nutriente aplicado é quase que imediata, de sorte que as deficiências podem ser corrigidas durante a temporada de crescimento.

Desvantagens de sprays foliares

  • Pode haver queima das folhas se as concentrações de sal do spray estiverem muito elevadas
  • A demanda por nutrientes é normalmente alta quando as plantas são pequenas e a superfície da folha é insuficiente para a absorção foliar
  • Produtividade máxima pode não ser possível caso o spray seja adiado até o surgimento dos sintomas de deficiência
  • Há pequeno efeito residual nos sprays foliares
  • Os custos de aplicação são maiores caso mais de um spray seja necessário, a não ser que possam ser combinados com aplicações pesticidas de spray.

Taxas de Micronutrientes

Boro

As taxas de aplicação recomendadas para o boro são um tanto quanto baixas (de 0.5 a 2 lb/acre), mas devem ser rigorosamente seguidas por conta da estreita margem entre a deficiência de boro e sua toxicidade para a maioria das plantas. Uma aplicação uniforme do boro pelo campo é muito importante por conta dessa razão. Fertilizantes NPK borificados (aqueles contendo fontes de boro incorporados em fábrica) garantirão uma aplicação mais uniforme que a maioria dos fertilizantes misturados em massa. Sprays foliares também garantem uma aplicação relativamente uniforme, mas os custos são relativamente maiores.

Testes de solo devem ser incluídos nos programas de fertilização por boro; primeiro, para verificar o nível disponível de boro e, depois, para determinar os possíveis efeitos residuais (ácúmulo). O teste de solo mais comum para o boro é o teste de solubilidade em água quente. Esse teste é mais difícil de ser conduzido do que a maior parte dos demais testes de solo para micronutrientes, mas a maioria dos dados de resposta ao boro se correlacionaram com ele.

Cobre

As taxas recomendadas para o cobre vão de 3 a 10 lb/acre, na forma de CuSO4 ou CuO finamente triturado. Efeitos residuais do cobre aplicado são bem marcados, com as respostas sendo notadas em até oito anos após a aplicação. Por conta desses efeitos residuais, os testes de solo são essenciais para monitorar possíveis acúmulos de cobre em níveis tóxicos em solos onde fertilizantes de cobre estão sendo aplicados.

Análises de vegetais também podem ser utilizadas para monitorar níveis de cobre nos tecidos das plantas. As aplicações de cobre devem ser reduzidas ou descontinuadas quando os níveis disponíveis crescem para além da amplitude de deficiência.

Ferro

Aplicações no solo da maior parte das fontes de ferro geralmente não são eficientes para as lavouras, de sorte que os sprays foliares são o método de aplicação recomendável. Aplicações em spray de 3 a 4% de FeSO4 em uma solução de 20 a 40 galões/acre são utilizadas para corrigir deficiências de ferro. A taxa de aplicação deve ser elevada o suficiente para molhar a folhagem. Soil applications of most iron sources generally are not effective for crops, so foliar sprays are the recommended application method. Spray applications of a 3 to 4% FeSO4 solution at 20 to 40 gallons/acre are used to correct iron deficiencies. The application rate should be high enough to wet the foliage.

Mais de uma aplicação foliar podem ser necessárias para a correção da clorose de ferro. A inclusão de um agente de etiqueta disseminadora no spray é sugerida para aprimorar a adesão do spray à folhagem da planta, para uma maior absorção de ferro pelo vegetal.

Manganês

As taxas de aplicação recomendadas para o manganês vão de 2 a 20 lb/acre, geralmente na forma de MnSO4. As taxas de aplicação de MnO são similares se aplicadas como pó fino ou em fertilizantes NPK. A aplicação em banda das fontes de manganês com fertilizantes formadores de ácido resulta em um uso mais eficiente do manganês aplicado, porque a taxa de oxidação do manganês aplicado para a forma tetravalente indisponível (como em MnO2) é reduzida.

Não há efeitos residuais para o manganês aplicado pela mesma razão. Portanto, aplicações anuais são necessárias. Aplicações foliares de MnSO4 também são utilizadas e requerem taxas menores que aplicações no solo.

Molibdênio

As taxas de aplicação recomendadas para o molibdênio são muito menores do que aquelas para os demais micronutrientes, de sorte que uma aplicação uniforme é muito importante. A aplicação disseminada de fertilizantes de fosfato molibdenizado antes da plantação ou dos pastos é utilizada para corrigir deficiências de molibdênio. Fontes solúveis de molibdênio também podem ser pulverizadas sobre a superfície do solo antes da plantação para alcançar uma aplicação uniforme.

O tratamento de sementes é o método mais comum de aplicação de molibdênio. As fontes de molibdênio são revestidas sobre a semente com um agente de etiquetagem e/ou condicionador. Esse método garante uma aplicação uniforme e quantidades suficientes de molibdênio podem ser revestidas para oferecer suficiente molibdênio.

Zinco

As taxas de aplicação recomendadas para o zinco variam normalmente de 1 a 10 lb/acre. Aplicações em banda ou disseminada são utilizadas, mas aplicações foliares também são eficientes. As aplicações em banda das fontes de zinco com fertilizantes iniciais é uma prática comum para lavouras em ruas. Sprays foliares com solução de 0.5% ZnSO4 aplicadas em uma taxa de 20 a 30 galões/acre também abastecerão suficiente zinco, mas várias aplicações podem ser necessárias.

Como com o cobre, os efeitos residuais do zinco aplicado são substantivos, com respostas encontradas em pelo menos 5 anos após a aplicação. Por conta desses efeitos residuais, os níveis em testes de solo para o zinco disponível geralmente crescem após várias aplicações. Vários estados reduziram sua aplicação recomendada de zinco por conta destes efeitos residuais.

Leia nossos AgroInfos >>

Resultados agronômicos Mosaic

agrisight
©2014-2015 Mosaic Fertilizantes do Brasil. Todos os direitos reservados.
The Mosaic Company