Testes do Solo

O objetivo dos testes do solo em plantios de alta produtividade é determinar a capacidade relativa de um solo de fornecer nutrientes à plantação durante um período específico de estação de crescimento, determinar as necessidades da cal e diagnosticar problemas como salinidade ou alcalinidade excessivas. Os testes de solo também são utilizados para guia as decisões de gestão de nutrientes relacionadas com a aplicação de esterco e lodo com o objetivo de maximizar os benefícios econômicos/agronômicos e minimizar o potencial de impactos negativos na qualidade da água.

Amostragem

O programa de testes de solo inicia com a coleta de uma amostra do solo do campo. O primeiro princípio básico de testes de solo é que pode ser retirada amostra de um campo de modo que a análise química da amostra do solo reflita com precisão o status real dos nutrientes do campo. Isso não significa que todas as amostras devem, ou irão, exibir os mesmos resultados de teste, mas que os resultados devem refletir as variações reais dentro do campo. Lembre que as recomendações de teste de solo para cal e fertilizante não podem nunca ser mais precisas que a amostragem do solo.

Note: A separate chapter in the EFU Guide is devoted to soil sampling.

FATORES QUE AFETAM A
DISPONIBILIDADE DO NUTRIENTE
N P K S Ca e
Mg
Micros
pH do solo X X X X X X
Umidade X X X X X X
Temperatura X X X X X X
Arejamento X X X X X X
Matéria orgânica do solo X X X X X
Quantidade de argila X X X X X X
Tipo de argila X X X X
Resíduos de plantação X X X X X X
Compactação do solo X X
Status de nutriente do solo X X X
Outros nutrientes X X X X
Tipo de plantação X X X X
Capacidade de troca de cátion (CEC) X X X
% de saturação de CEC X
Nutrients are only taken up by roots when dissolved in water. Insoluble nutrients are not immediately useful for plant nutrition.

Extração e análise química

Quando as amostras do solo tiverem sido coletadas e preparadas, o nível de nutrientes disponível em cada amostra deve ser determinado. Diversos métodos químicos foram sugeridos e estão sendo utilizados para medição dos nutrientes essencial das plantas. Os critérios de extração química e análise dos nutrientes de plantas são que esses processos devem ser rápidos, precisos e confiáveis.

A maioria dos métodos de extração química permitem a solução de extração, que pode consistir de água, álcali, ácido fraco ou forte ou combinações dessas substâncias químicas, para reagir com a amostra do solo em um tempo relativamente curto. A amostra é então filtrada e a solução é analisada para os nutrientes disponíveis.

Parâmetros de teste do solo

Além de extrair soluções, vários outros parâmetros de cada teste de solo são importantes para determinar o número final que é especificado em um relatório de tese de uma amostra. Esses parâmetros são:

  • Proporção de solo para extrator
  • Tempo de agitação, ação e velocidade
  • Método de expressão dos resultados
    (por exemplo, lb/acre, ppm, sistemas de indexação)
  • Níveis de corte para resultados altos de teste
  • Técnicas gerais utilizadas no laboratório

Os extratores que contêm os nutrientes de plantas dissolvidos são analisados para determinar a concentração de nutriente(s) de plantas. Os resultados são geralmente relatados como partes por milhões (ppm) ou libras por acre (lb/acre). Para a maioria dos nutrientes, ppm pode ser convertido para lb/acre ao multiplicar por dois (40 ppm de potássio = 80 lb/acre). Para nitrato, sulfeto e cloreto, essencialmente todas as formas de nutrientes presentes no solo são extraídas e os incrementos de profundidade, além da camada de superfície padrão de 6 a 7 polegadas, são amostrados. Para essas medições, ppm é convertido para lb/acre pela seguinte fórmula: lb/acre = ppm x 0,3 x incremento de profundidade em polegadas. Por exemplo, um teste de nitrato N de 10 ppm em uma amostra de solo retirada de uma profundidade

de 24 polegadas vai ser convertida para 72 lb/acre (10 ppm x 0,3 x 24 polegadas). Neste caso, 72 lb/acre de nitrogênio de nitrato estavam presentes nas 24 polegadas superiores do solo amostrado.

A extração de nutrientes de plantas disponíveis ajuda a oferecer uma estimativa fundamentada das quantidades de nutrientes de plantas que estarão disponíveis em uma plantação específica durante a estação de crescimento. A quantidade de nutrientes de plantas extraída vai depender da força da solução extratora e vários outros parâmetros. Os valores de teste de solo são um número relativo e devem ser interpretados como baixos, médios ou altos em um nutriente específico.

Calibração e interpretação

Talvez o maior desafio de teste de solo seja a calibração dos testes. É essencial que os resultados dos testes de solo sejam calibrados em relação às respostas da plantação a partir de aplicações dos nutrientes de plantas em questão. Essas informações são obtidas a partir de experimentos de fertilidade de campo e de estufa realizados em uma faixa ampla de solos. As respostas de produtividade a partir de taxas de nutrientes aplicados podem então ser relacionadas à quantidade de nutrientes disponíveis no solo.

Os resultados de estudos de calibração de testes de longo prazo em tipos diferentes de solo são então utilizados para estabelecer quantidades recomendadas de nutrientes de plantas em uma plantação específica em um nível dado de teste de solo. Por exemplo, se o nível P de teste de solo estiver na faixa de 0–10 ppm (que é baixa), a recomendação P para uma plantação de milho de 150 bu/acre pode ser 100 lb/acre de P2O5; onde, se o nível P de teste de solo estiver acima de 40 ppm (muito alto), a recomendação pode ser de 0 a 20 lb/acre.

Neste exemplo à direita, mais de 85 por cento dos testes de campos muito baixos em um nutriente de planta específico pode apresentar uma resposta de produtividade lucrativa ao nutriente adicionado. No nível muito alto, há somente uma probabilidade de 15 por cento de aumento de produtividade lucrativa ao nutriente adicionado. Esses valores são arbitrários, mas ilustram a ideia de expectativa de resposta.

As ferramentas de gestão de precisão do local atualmente permitem que os fazendeiros administrem áreas mais homogêneas dentro dos campos. Algumas dessas áreas têm potenciais muito mais altos de produtividade que os bancos de dados com que a maioria dos testes de solo foram calibrados. Essa falta de calibração em áreas de alta produtividade é um dos fatores que atrai o interesse para a utilização de monitores de produtividade e satélites de posicionamento global para conduzir ensaios em linhas para determinação da adequação dos programas de fertilidade do solo existentes. Novas ferramentas de precisão ag têm a capacidade de desenvolver algoritmos que permitem a gestão de zonas específicas de múltiplos locais dentro de campos individuais. Isso significa que uma prescrição de nutrição de plantação balanceada pode ser feita para cada pé quadrado de cada campo.

Ao interpretar os resultados de teste de solo, vários pontos devem ser levados em consideração:

  • As chances de conseguir uma resposta lucrativa da fertilização são muito maiores em um solo com testes baixos em um nutriente específico do que um com testes altos.
  • Isso não exclui a possibilidade de uma resposta lucrativa de aplicação de nutriente em um alto nível de fertilidade ou falta de resposta lucrativa em solos de baixa fertilidade.
  • Testes de solo são melhores em prever a lucratividade de uma resposta lucrativa para aplicação de nutriente do que em prever a quantidade real de nutrientes necessários em um ano específico.
  • Pesquisas nos Estados Unidos e Europa mostram que em qualquer estação, um teste de solo baixo em um nutriente geralmente não produz tão bem quando um teste de solo em nível ideal, não importando quanto fertilizante é aplicado naquele ano.
  • A interpretação e as recomendações dos resultados do teste de solo geralmente se tornam uma questão de como melhorar o status de fertilidade dos testes de solos que estiverem abaixo do ideal. Quanto vai ser necessário alterar o solo de baixo para médio ou alto naquele elemento? Qual vai ser o nível mais econômico para manter o status de os nutrientes do solo?
  • Com práticas de gestão de alto nível, a produtividade aumenta e a lucratividade de uma resposta em um teste de solo específico também aumenta.
  • O uso inteligente dos testes de solo incorpora uma abordagem de longo prazo da gestão de fertilidade, em que níveis alvo de teste de solo específicos para um local são estabelecidos para cada campo e planos de gestão de nutrientes são desenvolvidos para atingir e manter os níveis alvo.

Recomendações

O objetivo dos testes do solo é ajudar os fazendeiros a atingir produtividades ideais economicamente e também proteger o meio ambiente. A filosofia básica das recomendações do fertilizante de teste de solo é:

  • Baseie-os em resultados de teste de solo;
  • Recomende que os solos com testes inferiores sejam alçados a níveis de testes superiores com a adição de fertilizante extra;
  • Aplique quantidades de manutenção de nutrientes de plantas para solos com testes mais altos para mantê-los lá e para manter a produtividade alta e
  • Não aplique nutrientes específicos aos solos com testes muito altos nesses nutrientes.

Recomendações individualizadas de fertilizantes utilizam informações específicas do local e do fazendeiro, ao invés de recomendações geradas em laboratório baseadas em hipóteses e generalizações. Programas de computador estão disponíveis para ajudar a personalizar recomendações ao considerar o seguinte:

Relevância da calibração de teste do solo

Quão apropriada é a calibração utilizada na recomendação padrão para o campo em questão? Tipos de solo incomuns, climas diferentes, culturas sem cultiva ou de cultivo de camalhão, variedades de plantações, histórico de plantações de variabilidade dos campos são exemplos de fatores que podem causar diferenças.

Potencial de produtividade

O potencial de produtividade determina o valor econômico de cada alteração percentual em produtividade relativa e pode influenciar a forma da curva de calibração.

Colocação de fertilizante

A colocação de banda geralmente reduz a perda de produtividade quando níveis de teste de solo abaixo do ideal sobem para níveis ideais devido à recuperação de curto prazo do fertilizante aplicado por plantas da safra ser melhorada. Alguns sistemas de recomendações reduzem a taxa recomendada quando as bandas são utilizadas em comparação com a difusão. Entretanto, estudos de taxas mostram que a taxa ideal das bandas é às vezes igual ou superior à taxa ideal de difusão. É recomendável incrementar os níveis de teste de solo para ideal independentemente do método de colocação utilizado.

Circunstâncias financeiras do fazendeiro

O objetivo financeiro dos fazendeiros, como outros investidores com capital limitado, é maximizar o retorno do dinheiro após considerar todas as alternativas de investimento e seus riscos associados. Portanto, o fluxo de caixa influencia as decisões de gestão de fertilidade.

Distribuição uniforme e balanceada de nutrientes

Recomendações de balanceamento para garantir que cada nutriente seja utilizado eficientemente.

Exploração agrícola (período de tempo que o fazendeiro vai explorar o campo)

Fosfato e potássio para teste do solo são investimentos capitais e custos acumulativos devem ser amortizados no tempo esperado de propriedade ou operação. Quanto maior o período de tempo que os benefícios vão se acumular a partir dos custos, menor o custo e maior o nível de teste do solo. Proprietários de terra e operadores, assim como o meio ambiente, se beneficiam do desenvolvimento de contratos em que os custos e retornos do custo do teste do solo são divididos igualmente. Esses contratos podem ajudar a evitar a perda de produtividade e a erosão acelerada típicas de fazendas esgotadas com fertilidade do solo empobrecida.

Potencial amortecedor do teste de solo

O potencial amortecedor do teste de solo é a quantidade de fertilizante necessário para alterar o nível de teste do solo e é geralmente expresso como libras de P2O5 ou K2O necessárias por ppm de alteração de nível de teste do solo. Alguns solos com pH baixo e alguns com pH alto fixam fosfato aplicado prontamente, sendo que o aumento do fosfato do teste de solo é mais caro, diminuindo o nível de teste ideal do solo. Os níveis de fosfato e potássio de teste de solo são geralmente mais fáceis de alterar em solos mais arenosos do que em solos de textura média ou fina, exceto em solos muito arenosos, onde a lixiviação de potássio se torna significativa.

Recomendações quando os níveis estiverem altos

Quando os testes de solo forem interpretados, abordagens possíveis de um plano de gestão de nutrientes podem incluir o seguinte:

  • Suficiência: Adicione taxas necessárias de nutrientes deficientes de modo que a produtividade não esteja limitada na plantação atual.
  • Manutenção do aumento: Adicione nutriente(s) necessário(s) suficiente(s) para suprir a necessidade atual da plantação e aumente gradualmente o suprimento do sol a nível não limitado. Substitua os nutrientes removidos da colheita para manter os níveis de nutrientes de plantas em níveis não limitados.

Se os testes de solo forem altos em um nutriente de planta, aplicar mais desse nutriente não é recomendado, pelo menos na plantação atual. Isso é especialmente verdade se houver abundância do nutriente presente no caso de não haver praticamente chance de resposta, mesmo se o nutriente não for aplicado por diversos anos. Entretanto, alguns laboratórios atribuem o valor alto a um nível que aponta resposta baixa ou nenhuma para aplicações daquele nutriente naquele ano.

A não aplicação de qualquer um desses nutrientes vai resultar no esgotamento do teste de solo. Além disso, em algumas condições, as plantações vão responder lucrativamente a um nutriente mesmo com um teste alto. Por exemplo, em milho de plantado cedo, a adições de N, P e K como aplicação em fileira pode produzir resposta em solos de teste alto.

A aplicação de fertilizante quando em solos com teste na faixa alta é influenciada substancialmente pelos fatores discutidos na seção sobre individualização das recomendações. A manutenção na categoria de teste de solo alto vai ser apropriada para alguns fazendeiros e locais, mas não para outros.

CLASSE DO TESTE DO SOLO PROBABILIDADE DE RESPOSTA
Muito baixa Resposta lucrativa em todos os casos menos os raros
Baixa Resposta lucrativa na maioria das estações
Média A resposta média através dos anos é lucrativa
Alta Respostas lucrativas ocasionais
Muito alta Resposta lucrativa durante a estação de aplicação é improvável
Leia nossos AgroInfos >>

Resultados agronômicos Mosaic

agrisight
©2014-2015 Mosaic Fertilizantes do Brasil. Todos os direitos reservados.
The Mosaic Company